×

Este website utiliza cookies. Ao utilizar este website, você está aceitando nossa Política de Privacidade.

Reagentes para o estudo do metabolismo vegetal

26th June 2019

 Reagentes para o estudo do metabolismo vegetalAs plantas representam uma importante fonte de substâncias bioativas para o ser humano, no aspecto alimentar e como fonte de medicamentos. O estudo dos produtos naturais e a elucidação das vias metabólicas em plantas são desenvolvidos paralelamente à química orgânica, durante os últimos 100 anos.

Os métodos de extração, purificação e identificação de moléculas com atividades biológicas interessantes sofreram grandes modificações graças ao desenvolvimento de técnicas de biologia molecular e celular. Essas técnicas possibilitaram um melhor conhecimento do metabolismo das plantas, aproximando-nos da compreensão da regulação da produção da grande diversidade de moléculas possíveis (metabólitos secundários) em resposta aos diferentes estímulos do meio ambiente.

Atualmente, esse conhecimento está sendo buscado para controlar os fenótipos das plantas, bem como para melhorar algumas de suas características, como conferir resistência a certos patógenos ou melhorar o valor nutricional de uma determinada espécie.

Na FUJIFILM Wako possuímos reagentes de alta qualidade para o estudo do metabolismo vegetal.

Sal de sódio Bialafos (022-15413)

O bialafos é um análogo peptídico isolado de culturas de Streptomyces viridochromogenes e Streptomyces hygroscopicus. É uma pró-toxina, porque quando metabolizada por micro-organismos ou plantas é gerado o glufosinato, que se liga irreversivelmente à enzima glutamina sintetase. Isso gera uma deficiência na síntese dos aminoácidos glutamina, aspartato, serina, glicina e alanina, enquanto a amônia se acumula e a fotossíntese é evitada, levando à ativação da apoptose na planta.

O bialafos é utilizado como herbicida em vinhedos, pomares, cultivos de arroz, bem como no controle de plantas daninhas em terras não cultivadas.

Os genes de resistência do bialafos foram identificados nas bactérias que os produzem, codificando enzimas que permitem a modificação do glufosinato (a fosfinotricina N-acetiltransferase) e seu metabolismo. Portanto, o bialafos é usado na seleção genética de linhagens celulares de plantas e leveduras para aplicações tanto na pesquisa como industriais.

Metil Jasmonato (135-14411)

O metil jasmonato é um metabólito sintetizado nas plantas a partir do ácido alfa-linolênico derivado da membrana lipídica. Sua síntese é promovida nas plantas em resposta ao estresse produzido pelo ataque de patógenos ou ferimentos mecânicos causados por herbívoros.

O metil jasmonato é uma substância volátil, que permite que ele funcione como um sinal nas interações entre diferentes plantas, ou da planta aos insetos. Promove a expressão de genes relacionados à biossíntese do jasmonato, formação de parede celular e de proteínas com ação protetora e defensiva, suprimindo a expressão de genes relacionados à fotossíntese. Atua sinergicamente com outros fitormônios na regulação de processos de desenvolvimento da planta como germinação, crescimento de raízes, maturação dos frutos e senescência.

O metil jasmonato, juntamente com outras substâncias voláteis, é usado no estudo das respostas de defesa e desenvolvimento em plantas. Da mesma forma, foi provado que os jasmonatos suprimem o crescimento de células cancerígenas, bem como estimulam a produção de taxanos nas culturas de algumas plantas.

Conjunto A de 5 Reguladores de Crescimento (165-13831)

Para conseguir o desenvolvimento bem-sucedido de culturas de tecidos vegetais, é necessário incluir no meio de cultura, além dos nutrientes necessários para a planta, alguns reguladores de crescimento escolhidos de acordo com o tipo de tecido que é procurado.

No primeiro passo do estabelecimento de uma cultura, desenvolve-se uma massa celular amorfa chamada calo. Este calo pode ser usado para propagação ou induzir sua diferenciação para diferentes propósitos.

Na FUJIFILM Wako, possuímos o kit A de reguladores de crescimento que inclui:

  • As auxinas: ácido 3-indolacético (IAA), ácido naftalenoacético (NAA), e ácido 2,4-diclorofenoxiacético (2,4-D). Induzem a formação de calos promovendo o alongamento celular enquanto inibem a diferenciação, ajudando a manter as condições de proliferação.
  • As citocininas benzilaminopurina (BA) e cinetina (6-furfurilaminopurina).  Estimulam a divisão celular e evitam o envelhecimento celular. 

ClearSee™. Reagente para parar a Clarificação de Tecidos em Plantas (031-25151)

Existem diferentes métodos para a clarificação de tecidos vegetais, que permitem um melhor estudo da anatomia das plantas. A maioria dos métodos atualmente utilizados leva à destruição das proteínas presentes nas células, modificando assim as estruturas subcelulares. Da mesma forma, a fluorescência apresentada pelos cloroplastos e pela parede celular complica o estudo da estrutura da planta por microscopia de fluorescência e métodos de imagem tridimensionais.

Na FUJIFILM Wako, colocamos à sua disposição o ClearSeeTM, uma solução clareadora que diminui a autofluorescência da clorofila enquanto mantém a estabilidade das proteínas fluorescentes e de tecidos das amostras vegetais. Ao manter os tecidos intactos, é possível realizar estudos de expressão genética e obter imagens da planta inteira por microscopia confocal de varredura a laser e por microscopia de excitação de dois fótons. 

Bibliografia:

  1. Calva Calva, G., & Pérez Vargas, J. (2005). Cultura vegetal e celular: fonte de alimento para o futuro. Revista Digital Universitaria, 6(11).
  2. Cheong, J. J., & Do Choi, Y. (2003). Methyl jasmonate as a vital substance in plants. TRENDS in Genetics, 19(7), 409-413.
  3. Goldstein, A. L., & McCusker, J. H. (1999). Three new dominant drug resistance cassettes for gene disruption in Saccharomyces cerevisiae. Yeast, 15(14), 1541-1553.
  4. Kurihara, D., Mizuta, Y., Sato, Y., & Higashiyama, T. (2015). ClearSee: a rapid optical clearing reagent for whole-plant fluorescence imaging. Development, 142(23), 4168-4179.
  5. Ujváry, I. (2010). Pest control agents from natural products. In Hayes' Handbook of Pesticide Toxicology (pp. 119-229). Academic Press.

Por: Adriana Clegg Em: Produtos Wako