×

Este website utiliza cookies. Ao utilizar este website, você está aceitando nossa Política de Privacidade.

Boas práticas no laboratório de culturas celulares

3rd June 2019

Boas práticas no laboratório de culturas celularesA cultura celular visa manter gruposde células vivas e funcionais fora do seu ambiente natural. Isso permite estudar, sob condições controladas, a resposta das células a diferentes estímulos.

O uso destastécnicas de cultura é muito importante em diferentes áreas de pesquisa biológica, como em técnicas para gerar células-tronco pluripotentes induzidas (iPS), através da estimulação de células adultas com diferentes fatores de transcrição.

Você pode ler mais sobre culturas de células em nosso blog: 4 reagentes para uso em laboratórios de culturas celulares

O sucesso no desenvolvimento e manutenção de uma linhagem celular é um processo delicado que requer atenção aos detalhes e uma manutenção cuidadosa e rigorosa do equipamento utilizado. Por exemplo, há um risco constante de contaminação das culturas por microorganismos, que pode ser evitada pelo manejo adequado do equipamento e material para manter o ambiente estéril em todos os momentos.

A fim de evitar a contaminação por microrganismos presentes no ar, são utilizadas capelas de fluxo laminar. Estas devem ser esterilizadas antes do uso, e é aconselhável permitir que o ambiente interno se equilibre ao menos por 15 minutos antes de iniciar o trabalho.

Também é importante garantir que o ambiente do laboratório de trabalho seja o mais limpo possível. Portanto, recomenda-se limpar e desinfetar pisos e mesas de trabalho e evitar o acúmulo de caixas de papelão e resíduos próximos às áreas de trabalho.

Equipamentos que são usados rotineiramente devem ser desinfetados com substâncias apropriadas, tais como centrífugas e todos os seus acessórios, banhos de água e incubadoras. Da mesma forma, os meios de cultura, reagentes e materiais devem ser esterilizados.

Também é importante, para evitar a contaminação química, que o material seja lavado com substâncias que não deixam resíduos tóxicos e enxaguados com água bidestilada antes de ser esterilizado. No caso de meios de cultura sensíveis ao calor, eles podem ser esterilizados por filtração com filtros adequados (tamanho do poro inferior a um quarto de mícron).

Em alguns estágios de obtenção de uma cultura celular, é necessário o uso de antibióticos e antifúngicos. Esse uso deve ser cuidadosamente monitorado para evitar o desenvolvimento de resistência e modificações genéticas nas células cultivadas, bem como para mascarar a possível contaminação de uma cultura.

Na FUJIFILM Wako, oferecemos uma variedade de produtos que ajudarão você a manter as condições ideais de trabalho no laboratório.

Solução de Penicilina-Estreptomicina-Anfotericina B (161-23181)

A estreptomicina é um antibiótico aminoglicosídeo que inibe a síntese de proteínas ribossômicas pela ligação à subunidade 30S do ribossomo bacteriano. Inibe o crescimento de bactérias, tanto Gram positivas e negativas, e de actinomicetos. 

A penicilina G é um antibiótico betalactâmico que inibe a síntese da parede celular ao nível da síntese de peptidoglicano. É eficaz contra bactérias Gram positivas e negativas, assim como actinomicetos e leptospiras.

A anfotericina B é um antibiótico do tipo macrolídeo poliênico que danifica a parede celular de microorganismos suscetíveis ao se ligar ao ergosterol e formar poros que aumentam a permeabilidade aos íons. Previne o crescimento de fungos e alguns parasitas.

Na FUJIFILM Wako oferecemos a solução antibiótica-antifúngica que contém penicilina, estreptomicina e anfotericina B nas proporções recomendadas, o que facilita a sua incorporação ao meio de cultura, reduzindo sua manipulação. Contate-nos, se você estiver interessado em adquirir este produto.

Meio para Congelamento de células hiPSCs StemSure (197-17831)

Uma vez que o estabelecimento de uma linhagem celular tenha sido alcançado, recomenda-se gerar uma reserva das mesmas, a fim de permitir a renovação celular quando estas começarem a mostrar instabilidade genética após um certo número de subculturas.

O meio StemSure hPSCpermite a criopreservação das células iPS humanas, evitando os danos gerados pelas baixas temperaturas. Por não conter soro ou outros componentes derivados de animais, evita-se a possibilidade de contaminação por vírus e outros agentes infecciosos.

Bibliografia:

  1. Martin, B. M. (1994). Tissue culture techniques: an introduction. Springer Science & Business Media.
  2. Vierck, J. L., Byrne, K., Mir, P. S., & Dodson, M. V. (2000). Ten commandments for preventing contamination of primary cell cultures. Methods in cell science, 22(1), 33-41.

Por: Adriana Clegg Em: Produtos Wako