Seis reagentes utilizados em laboratórios de pesquisa em bioquímica

28th September 2017

6 reagentes utilizados em BioquímicaA Bioquímica é o ramo da ciência que estuda os processos químicos que ocorrem nos organismos vivos. Seu objetivo é estudar a composição química dos seres vivos, ou seja, as biomoléculas, as interações que ocorrem entre elas, as suas transformações e fisiologia. É uma ciência empírica, portanto, o seu desenvolvimento está ligado à observação e à experimentação. São diversas as técnicas experimentais, instrumentos e reagentes utilizados em bioquímica . Por isso, se destaca como um pilar fundamental da biotecnologia e é essencial para enfrentar grandes problemas como as alterações climáticas ou o esgotamento das reservas de combustíveis fósseis, e as doenças atuais e futuras.

Entre os reagentes de bioquímica que a distribuidora de reagentes químicos para a pesquisa, Wako Chemicals, lista em seu catálogo, pode-se encontrar:

3-(1-Anilinoethylidene)-5-benzylpyrrolidine-2,4-dione

Este reagente é um agente de sincronização celular, empregado em culturas sincronizadas de células. Atua como um inibidor da divisão celular e é utilizado para acumular células durante a fase mitótica (fase M). Através do seu uso, a divisão celular é retomada mais suavemente em comparação com os inibidores convencionais derivados de alcaloides vegetais. O método de cultura sincronizada é essencial para esclarecer o mecanismo da proliferação das células hospedeiras; a quantificação bioquímica dos cromossomos é mais fácil e isso faz com que seja amplamente utilizado em diferentes campos de pesquisa, incluindo o câncer. Para saber mais desse produto clique aqui.

Acromopeptidase Lítica Purificada e Acromopeptidase Lítica Crua

A Acromopeptidase é uma enzima lisil endopeptidase de alto poder bacteriolítico. A sua atividade bacteriolítica é mais potente e o seu espectro bacteriolítico mais amplo que o da lisozima de albumina. Esta enzima pode causar a lise de Gram-positivas como Staphylococcus, Streptococcus, Clostridium e Leuconostoc e, além disso, é ativa contra alguns microorganismos Gram-negativos. É utilizada em pesquisas relacionadas com o isolamento e caracterização molecular de bactérias que causam infecções em humanos.

Agosterol A

O Agosterol A é um composto esteroide isolado da esponja marinha Spongia sp. Age inibindo especificamente dois tipos de transportadores ABC: a glicoproteína-P (P-gp/MDR1/ABCB1) e a proteína de resistência a múltiplos fármacos 1 (MRP1/ABCC1). Estes transportadores ABC desempenham um papel importante na extrusão de fármacos da célula e a sua superexpressão pode ser uma causa da falha da quimioterapia anticancerígena e antimicrobiana. Este reagente é uma substância promissora que reverte completamente a resistência a múltiplos fármacos do câncer.

Ácido L-Ascórbico Fosfatado

Foi demonstrado que o fosfato de ácido L-ascórbico (Asc 2-P) promove o crescimento celular e a síntese de colágeno. Especificamente, Asc 2-P aumenta os níveis de estado estacionário do RNAm para as cadeias de colágeno tipo I e eleva as taxas de transcrição dos genes de colágeno tipo I. Também é útil nos sistemas de cultura como um derivado de vitamina C de ação prolongada e de maior estabilidade. É relatado o seu uso em pesquisas médicas e da indústria alimentar, entre outros. Para saber mais desse produto clique aqui.

Peptideoglicano de Micrococcus luteus

O peptideoglicano, peptidoglicano ou mureína, é um copolímero muito resistente que protege as bactérias de uma ruptura osmótica em ambientes aquáticos, dando-lhes forma. É um constituinte da parede celular na maioria dos procariontes. Inicia uma variedade de atividades fisiológicas, tais como pirogenicidade e reatividade com o fluido corporal do bicho da seda (reagente SLP). Pode ser considerado como um reagente padrão de grande utilidade para a identificação de microorganismos, além das suas aplicações nas pesquisas biotecnológicas e farmacêuticas.

Sorbitol Desidrogenase

A Sorbitol desidrogenase, ou SDH, é uma enzima citosólica, que atua no metabolismo dos carboidratos convertendo, junto com a enzima aldose redutase (AR), a glicose em frutuose sem o consumo de ATP. Nos tecidos onde o SDH é baixo ou ausente, como no retina, lente, rim e células nervosas, o sorbitol pode se acumular em condições de hiperglicemia, provocando a entrada de água nas células, aumentando a pressão osmótica e, assim, prejudicando a função tissular. Considera-se que as complicações do Diabetes, como a retinopatia, a nefropatia ou a neuropatia periférica podem ser devidas em parte a este fenômeno.

A enzima SDH de Wako, foi obtida a partir de microorganismos e apresenta uma alta especificidade. O uso deste reagente é de grande utilidade não só em laboratórios de pesquisa relacionados ao Diabetes e suas complicações, mas também na quantificação do Sorbitol em alimentos.

Além destes seis reagentes descritos, a Wako Chemicals possui outros reagentes de grande valor para os laboratórios bioquímicos. Por exemplo, a Curdlana, usada como suporte em géis de filtração, como apoio na cromatografia de afinidade, imobilização de enzimas, etc; o antibiótico Higromicina B ou a enzima Superóxido Dismutase tipo Mn (SOD), importante defesa antioxidante contra os radicais livres de oxigênio.

Bibliografia:

1) Aok, I. S., Chen, Z., Higasiyama, K., Setiawan, A., Akiyama, S., & Kobayashi, M. (2001). Reversing effect of agosterol A, a spongean sterol acetate, on multidrug resistance in human carcinoma cells. Japanese Journal of Cancer Research, 92(8), 886-895.

2) Grant, B. F., Seib, P. A., Liao, M. L., & Corpron, K. E. (1989). Polyphosphorylated L‐ascorbic Acid: A Stable Form of Vitamin C for Aquaculture Feeds. Journal of the World Aquaculture Society, 20(3), 143-157.

3) He, S., Li, R., Kanwar, J., & Zhou, S. (2011). Structural and functional properties of human multidrug resistance protein 1 (MRP1/ABCC1). Curr Med Chem., 18(3), 439-481.

4) Tsuchiya, M., Asahi, N., Suzuoki, F., Ashida, M., & Matsuura, S. (1996). Detection of peptidoglycan and β-glucan with silkworm larvae plasma test. FEMS immunology and medical microbiology, 15 (2-3), 129-134.

 OUTROS REAGENTES DE BIOQUÍMICA:

Curdlana Superóxido Dismutase tipo Mn (SOD) Higromicina B
Curdlana Superóxido Dismutase tipo Mn (SOD) Higromicina B

Por: Adriana Clegg