×

Este website utiliza cookies. Ao utilizar este website, você está aceitando nossa Política de Privacidade.

Reagentes utilizados na análise dos alimentos

7th June 2018

Reagentes utilizados na análise dos alimentosNa pesquisa de alimentos, é muito comum realizar a análise do conteúdo de diversas substâncias, sejam componentes naturais ou adicionados, ou substâncias que possam estar contaminando-os.

Fujifilm Wako oferece reagentes úteis para a análise dos alimentos, que estão divididos nos três grupos abaixo:

O primeiro grupo de reagentes, são os glicosídeos de esteviol, que são os compostos responsáveis pela doçura das folhas da planta sul-americana Stevia rebaudiana. Os glicosídeos de esteviol têm elevado grau de pureza, permitindo que seja usado como padrões em testes laboratoriais. Os compostos deste tipo disponíveis são:

  • Esteviol padrão: o esteviol é um diterpeno, é a parte não glicosídica do esteviosídeo e o restante dos glicosídeos encontrados na estévia
  • Esteviosídeo padrão: é o glicosídeo que é encontrado em maior porcentagem nas folhas de Stevia, é formado pela adição de duas moléculas de glicose ao esteviol
  • Rebaudiosídeo A (Reb A): juntamente com o esteviosídeo, são os principais responsáveis pela doçura da estévia
  • Rebaudiosídeo B: muito similar ao Reb A, pode ser obtido pela hidrólise do mesmo
  • Rebaudiosídeo C: é um dos compostos que estão geralmente nas misturas comerciais de adoçantes de estévia
  • Rebaudiosídeo D: também de estrutura muito semelhante à Reb A, e o mesmo que este quando é hidrolisado obtém-se o Rebaudiosídeo B
  • Rebaudiosídeo F: outro dos glicosídeos que foram isolados e caracterizados da estévia
  • Dulcosídeo A: glicosídeo com grande doçura, frequentemente usado como aditivo alimentar

No segundo grupo de padrões analíticos estão a melamina e seus análogos, que, embora não sejam compostos que deveriam fazer parte dos alimentos, podem ser encontrados neles a partir do contato com os recipientes, por exemplo. Também foi observado que nas rações e outros alimentos destinados à alimentação animal são adicionadas resinas como a melamina para simular produtos com melhores propriedades nutricionais. Alguns anos atrás, descobriu-se que o leite infantil da China tinha um alto teor de melamina que causa toxicidade nos consumidores, de modo que endureceram as medidas para controlar a quantidade de melamina e seus derivados nos alimentos. A necessidade de realizar a análise da presença destes análogos estruturais da melamina (ácido cianúrico, amelina ou amelida) nos alimentos é devido à sua toxicidade. Estes compostos podem ser impurezas do processo de fabricação dos alimentos, ter migrado dos recipientes ou simplesmente foram adicionados intencionalmente, especialmente a melamina encontrada nos alimentos; mas também é provável que provenham dos inseticidas permitidos em diferentes cultivos, como a ciromazina ou dos fertilizantes.

O terceiro grupo de reagentes que foi revisto no artigo anterior do nosso blog sobre este tema "Importância da Análise de Alimentos: reagentes e métodos utilizados pelos pesquisadores" e é o conjunto de padrões de frutooligossacarídeos. Frutooligossacarídeos são açúcares naturais, alguns deles derivados da inulina, que são usados na indústria de alimentos como adoçantes; estes compostos são misturados com outros adoçantes sintéticos e adicionados aos alimentos como substitutos do açúcar. O conjunto de padrões de frutooligossacarídeos pode ser usado como padrão para medir a quantidade de três deles em alimentos e bebidas. Os frutooligossacarídeos incluídos no conjunto estão entre os mais amplamente utilizados como aditivos alimentares, sendo eles: 1-kestose, nistose e 1F-frutofuranosil-nistose.


Por: Adriana Clegg