×

Este website utiliza cookies. Ao utilizar este website, você está aceitando nossa Política de Privacidade.

Avanços na prevenção da Doença de Alzheimer

9th December 2016

Avanços na prevenção da Doença de AlzheimerA Doença de Alzheimer (AD - Alzheimer's disease) é uma patologia neurodegenerativa que afeta aproximadamente 30 milhões de pessoas por todo o mundo. Prevê-se que a sua prevalência esteja a aumentar devido ao envelhecimento que a população tem vindo a sofrer, resultado do aumento da esperança média de vida. Desde há alguns anos têm-se desenvolvido diversas investigações dirigidas quer à prevenção da Doença de Alzheimer, quer ao seu tratamento.

O componente hereditário é de difícil análise na AD, apesar de terem sido descritos alguns genes com os quais já se correlacionam com o aparecimento de AD. Outros fatores relacionados com o meio ambiente e com o estilo de vida também determinam se uma pessoa é mais propensa para desenvolver esta doença. Não obstante, cada vez é mais comum que tanto médicos como familiares de pessoas que sofrem ou sofreram de AD estejam interessados em contar com ferramentas e análises que permitam avaliar o risco de sofrer desta doença.

Os métodos utilizados na medicina para o estudo de biomarcadadores de uma determinada doença devem caracterizar-se por serem pouco invasivos. É por esta razão que a determinação de biomarcadores no sangue realiza-se sempre que seja possível, dado que a extracção de sangue de um paciente se realiza de forma simples e rápida. As moléculas de microRNA são uma das metas importantes no estudo de biomarcadores para a AD. O desenvolvimento da tecnologia também possibilita que as técnicas através das quais se obtêm imagens neurológicas sejam uma forma plausível de diagnosticar doenças neurológicas nos dias de hoje.

Para o estudo da Doença de Alzheimer a empresa Wako oferece uma série de reagentes que a destacam entre os fornecedores escolhidos pelos investigadores. Entre estes reagentes encontram-se os Kits de teste ELISA para a determinação de:

Para diferentes tipos como os quais: humano (1-40), humano (1-42), amilóide de ratazana e humano (40) e amilóide (42) humano ou de ratazana, estes dois últimos amilóides com a cadeia N terminal truncada ou modificada.

Que são substâncias estudadas pelo seu efeito neuroprotector.

Estes Kits de teste ELISA permitem determinar a quantidade de péptidos ß-amilóides presentes que são produzidos pelas proteínas percursoras de amilóides e que são o componente principal das placas senis que se formam no cérebro dos doentes com Doença de Alzheimer. Os Kits ELISA podem ser usados para medidas quantitativas em meios de cultura de tecidos, plasma sanguíneo, entre outros. O resto dos Kits mencionados permitem a quantificação de outras moléculas relacionadas com a Doença de Alzheimer.

Para a formação de péptidos ß-amilóides a partir de proteínas percursoras de amilóide é necessária a participação da enzima ß-secretase, pelo que alguns estudos do mecanismo desta doença precisam de inibidores na enzima ß-secretase para serem levados a cabo. Nos catálogos da Wako podemos encontrar inibidores da ß-secretase denominados KMI-429, KMI-574, KMI-1027 y KMI-1303, todos eles caracterizados pelo seu baixo peso molécular.

Outros reagentes úteis nos estudos de prevenção da Doença de Alzheimer que podem ser encontrados na Wako são as provas fluorescentes mediante as quais se podem observar tanto as placas senis formadas por agregação do péptido β-amilóide (BF-168) como os ovos neurofibrilares (BF-170) causados pela hiperfosforilação da proteína TAU. Com as provas fluorescentes BF- 168 e BF-170 obtêm-se imagens em muito menos tempo do que quando se usam técnicas de tingimento imunohistoquímicas.

É evidente que o diagnóstico precoce da AD é um dos desafios para os investigadores da atualidade e qualquer método que se possa usar de forma rotineira será muito benéfico tanto para os pacientes como para a saúde pública em geral, pois os custos associados ao tratamento dos doentes reduziriam.

Bibliografia:

1) Levy-Lahad E, Wasco W, Poorkaj P, Romano DM, Oshima J et al.  Science 269: 973-977, (1995).

2) Iwatsubo T., Odaka A., Suzuki N., Mizusawa N. and Ihara Y.: Neuron, 13, 45 (1994).

REAGENTES E KITS ELISA:

Kit de teste Elisa - Leptina de camundongo Kit de teste Elisa – Peptídeo C de camundongo
Kit de teste Elisa - Leptina de camundongo Kit de teste Elisa – Peptídeo C de camundongo

Lisa.jpg
Por: Lisa Komski