x

Este website utiliza cookies. Ao utilizar este website, você está aceitando nossa Política de Privacidade.

A extração do DNA, uma técnica essencial para a biologia moderna atual

31st August 2017

Extração de DNA, Uma técnica fundamental para a biologiaO conhecimento do DNA, de sua estrutura e função foi crucial para o progresso da biotecnologia moderna. O DNA, ou o ácido desoxirribonucleico, é um banco de dados no qual estão contidas todas as informações e instruções que determinam a forma e as características de um organismo e as suas funções. Também é responsável pela transmissão destas características através da reprodução, graças ao seu poder de replicação, constituindo a base da herança.

Depois que a comunidade científica compreendeu a estrutura dos genes e como é traduzida a informação que eles carregam, começou a corrida em busca de como estudá-los, isolá-los, modificá-los e transferi-los entre os organismos. Assim nasceu a engenharia genética e com ela, a clonagem, revolucionando assim a biotecnologia moderna. A clonagem é a multiplicação de fragmentos de DNA para expressar genes em organismos diferentes do de origem. Assim, é possível obter proteínas de interesse em organismos diferentes do original do qual foi extraído o gene, melhorar as colheitas e animais, obter novos medicamentos, entre outras aplicações.

Graças ao estudo do DNA pode-se, ademais, conhecer quais doenças possuem o risco de aparecer; descobrir o autor de um crime; identificar restos humanos; verificar a paternidade; ou até desenhar um tratamento sob medida contra o envelhecimento.

Nas pesquisas de doenças como o câncer, um desenvolvimento relativamente recente é a análise de DNA tumoral circulante (ctDNA), baseado no ciclo de vida natural do tumor. O ctDNA são pequenas porções de DNA das células tumorais que carregam os marcadores genéticos do tumor e que são liberados na corrente sanguínea. Atualmente é possível detectar mutações genéticas com apenas uma amostra de sangue, através da identificação e análise do ctDNA. Desta forma, conta-se com uma importante alternativa para biópsias, o método tradicional de análise de mutações que exigem a extração invasiva de tecidos ou células da área tumoral.

Como podemos ver, ter cada vez mais técnicas de extração de DNA mais eficientes e de fácil aplicação é um objetivo chave do universo científico. Nos artigos anteriores, comentamos sobre os 10 métodos existentes para a extração do DNA, os fatores a serem considerados na hora da seleção do método, assim como as características principais de cada um. Entre eles, a extração de DNA com o iodeto de sódio como agente caotrópico é o método escolhido pela empresa distribuidora de reagentes químicos para pesquisa, Wako Chemicals, para desenvolver uma série de equipamentos para essa finalidade. Este método é vantajoso em termos de seu alto desempenho, a simplicidade do procedimento, uma vez que é realizada em um único microtubo de centrífuga, a segurança da operação ao evitar solventes tóxicos como o fenol e/ou clorofórmio, bem como a redução da contaminação na amostra. Alguns dos pacotes de reagentes para a extração de DNA são descritos abaixo:

Usando o equipamento extrator de DNA SP, da Wako, é possível extrair fragmentos de DNA contidos no soro sanguíneo e no plasma, até em amostras muito pequenas, com um alto desempenho e pouca variabilidade.

No caso do isolamento do DNA a partir de cortes e amostras de tecidos parafinados e congelados, o equipamento de isolamento de DNA PS permite o isolado em um tempo reduzido com perda mínima de material genético, porque todas as manipulações do método podem ser realizadas em um único tubo. As amostras após o isolamento podem ser usadas para a amplificação do DNA.

A introdução da tecnologia do DNA na pesquisa médico-forense tem sido um avanço inestimável tanto na pesquisa biológica de paternidade, como na investigação criminal, permitindo o estudo de vestígios biológicos mínimos. O equipamento de extração de DNA FM, desenvolvido pela Wako oferece um procedimento acelerado para isolar o DNA de materiais rígidos (cabelo, unhas, manchas de sangue, saliva e outros fluidos corporais), que contêm quantidades limitadas de DNA.

O biomarcador 8-OHdG foi um marcador fundamental para medir o efeito do dano oxidativo endógeno ao DNA, como um fator de iniciação e promoção da carcinogênese e como um fator de risco para muitas outras doenças. O equipamento DNA extractor® TIS é o equipamento de extração do DNA mais útil para a detecção e determinação de 8-OHdG. Além disso, destina-se especialmente para a extração de DNA de tecido parenquimatoso animal e humano. Obtém a inibição da oxidação subsequente do DNA por um inibidor da oxidação.

O extrator de DNA WB, constitui uma ferramenta poderosa para a extração de DNA genômico a partir de sangue total, culturas de células e cultura de tecidos. Utiliza um procedimento simples de extração, com alta eficiência, para o isolamento de DNA intacto de alta pureza.

Bibliografia:

1) Anker, P., Mulcahy, H., Chen, X. Q., & Stroun, M. (1999). Detection of circulating tumour DNA in the blood (plasma/serum) of cancer patients. Cancer and Metastasis Reviews, 18(1), 65-73.

2) Ishizawa, M., Kobayashi, Y., Miyamura, T., & Matsuura, S. (1991). Simple procedure of DNA isolation from human serum. Nucleic acids research, 19(20), 5792.

3) Valavanidis, A., Vlachogianni, T., & Fiotakis, C. (2009). 8-hydroxy-2′-deoxyguanosine (8-OHdG): a critical biomarker of oxidative stress and carcinogenesis. Journal of environmental science and health Part C, 27(2), 120-139.

OUTROS REAGENTES PARA LABORATÓRIO:

Anticorpo monoclonal anti P2X4 Dicamba Peptidoglicano de Micrococcus luteus
Anticorpo monoclonal anti P2X4 Dicamba Peptidoglicano de Micrococcus luteus

Por: Adriana Clegg Em: Produtos Wako