x

Este website utiliza cookies. Ao utilizar este website, você está aceitando nossa Política de Privacidade.

5 reagentes de laboratório para investigações com plantas

17th November 2016

5 reagentes de laboratório para investigações com plantasSão muitas as investigações que se realizam no mundo sob o tema da Biologia Vegetal. Talvez as principais finalidades pelas quais se investigam as plantas são o seu uso como alimento e a extracção de compostos com actividade biológica que possam ser usados para a obtenção de fármacos. Na empresa Wako pretende-se que os investigadores destes temas tenham ao seu alcance os reagentes de laboratório, necessários para levar a cabo os estudos com plantas. Alguns dos compostos que se comercializam com este objectivo são descritos de seguida.

Higromicina B

A Higromicina B é um antibiótico que atua sobre as bactérias e outros microorganismos inibindo a síntese proteica. Por esta razão é usada na cultura de células vegetais para realizar contagem de células e diferenciar aquelas portadoras do gene hph (que ao ser fosforilado pela molécula de Higromicina B se torna inactivo). Este antibiótico é usado na transformação das células de plantas através da engenharia genética.

Geneticina (G418)

A Geneticina (G418) é um antibiótico análogo à Gentamicina, capaz de inibir o crescimento de microorganismos de diferentes tipos, assim como de células vegetais e animais. A Gentamicina é usada na transformação genética de plantas tal como a Higromicina B. Uma das suas características é a maior afinidade pelo Cu II, permitindo-lhe formar complexos com este ião metálico com maior facilidade que outros antibióticos aminoglicosídeos. Este antibiótico é vendido em solução estéril concentrada que com simples diluições fica pronto para ser usado.

Jasmonato de metilo

O jasmonato de metilo, substância responsável pelo cheiro de jasmim, é utilizado em investigações com vegetais pela sua acção sobre a síntese de alcalóides indol terpenóicos, conhecidos como TIA, que apresentam efeitos anticancerígenos. Os compostos que provocam uma maior produção dos metabolitos secundários nas plantas, como os TIA, são denominados de elicitores. Os estudos do efeito destes compostos nas plantas realizam-se através da técnica de elicitação. Em muitos casos, o jasmonato de metilo é um dos compostos escolhidos para comparar outras moléculas com efeitos similares e determinar a influência sobre o metabolismo celular desejado. Esta substância actua como reguladora do crescimento de muitas variedades de plantas.

Bialafos

Outro antibiótico que se pode encontrar nos catálogos da Wako é o Bialafos, com estrutura tripéptida e que é produzido pelas Streptomyces. Na presença desta substância as células sofrem uma elevação da concentração de amoníaco. O Bialafos, que é comercializado como sal sódico, é utilizado como herbicida e em investigações onde é necessário conhecer a presença de um gene resistente a esta molécula numa linha celular. Outro uso do Bialafos é a selecção de células que posteriormente podem ser usadas em alguma experiência de controlo.

Bafilomocina A1

A Bafilomocina A1 é um tipo de antibiótico macrólido, que tal como os outros pertencentes à sua família, é capaz de inibir a acção das ATPases do tipo vacuolar. A Bafilomicina A1 é conhecida pelo seu efeito anti-malárico, mas também tem diversas utilidades nos laboratórios de biologia vegetal. Nas experiências relacionadas com os vacúolos é muito comum o uso de Bafilomicina A1 e também nos estudos sobre a apoptose e a autofagia.

Como referimos anteriormente, estes compostos permitem aprofundar os mecanismos presentes nas plantas e as potencialidades das mesmas.

Bibliografia:

1) Gonzales, R., et al., Infect. Immun., 57, 2923-2925 (1989).

2) Wojciech Szczepanik, Artur Krężel, Magdalena Brzezowska, Ewa Dworniczek, Małgorzata Jeżowska-Bojczuk, Inorganica Chimica Acta, 361, 9–10, 2659-2666, (2008).

3) Namdeo, AG., Pharmacognosis Reviews. 1: 69-79, (2007).

4) Bayer, E., et al., Helv Chim Acta., 55(1):224-39, (1972).

5) Yuan, Na et al., Haematologica 100, 3, 345–356, (2015).

ALGUNS REAGENTES QUIMICOS EXTRAÍDOS DE PLANTAS:

Curcumina 5,7-Dihidroxiflavona Apigenina
Curcumina 5,7-Dihidroxiflavona Apigenina

Lisa.jpg
Por: Lisa Komski