5 kit de extração de DNA genómico

26th March 2014

extração de DNA genómico

O ácido desoxirribonucleico ou ADN, como é comumente abreviado, é o material genético dos organismos vivos que conhecemos e também de muitos vírus analisados até ao momento. As moléculas de ADN são sempre constituídas por bases azotadas (timina, citosina, guanina e adenina) ligadas à 2-desoxirribose. Estes açúcares, unidos por um grupo de fosfato, formam cadeias lineares em que as bases ligadas a cada açúcar se encontram voltadas para fora, perpendicularmente à cadeia e constituem os famosos ácidos nucleicos. Os nucleótidos, grupo de ose unida a um grupo fosfato e a uma base azotada, são os monómeros que constituem os ácidos nucleicos.

O ADN genómico está localizado dentro do núcleo da célula eucariótica, sob a forma de cromossomas, e adquire esta designação o ADN extraído diretamente da célula ou a sequência de ADN cromossómico de um gene ou de um fragmento deste. Por outro lado, o ADN mitocondrial está localizado dentro das mitocôndrias e o ADN plasmídico é o que forma os plasmídeos, usados principalmente em investigação para a replicação de genes. O ADN mitocondrial é muito utilizado em filogenética: através deste estudo foi possível estabelecer relações entre muitos organismos.

Distingue-se do ADN genómico por ser herdado exclusivamente por via materna e ser haploide, ou seja, tem apenas uma única cadeia. A extração de DNA genómico é utilizada para a identificação de indivíduos, para o isolamento de genes relacionados com doenças, para o estudo de mutações e nas mais variadas técnicas biotecnológicas.

Os kits de extração de ADN foram aperfeiçoados ao longo das duas últimas décadas. Atualmente no mercado podem ser encontrados kits para sequenciar, por completo, o genoma de um organismo. Chama-se kit a um conjunto de reagentes que se vendem sob a forma de pack, com um procedimento explícito e que serve para conduzir uma investigação em laboratório, neste caso, em concreto, a extração do ADN, obtendo-se resultados reproduzíveis sempre que se sigam as instruções dos fabricantes. Ao longo do tempo o seu uso foi criticado por um sector da comunidade científica que considera que, com o uso de kit de extração de DNA, os biólogos moleculares deixam de procurar novos reagentes e procedimentos que tornem mais eficaz ou específica a extração do ADN.

Não obstante, é maior o número de vantagens que oferecem do que os inconvenientes que podem resultar do seu uso. O uso dos kits possibilita que os ensaios sejam realizados por qualquer pessoa, desde estudantes a pessoal mais especializado e permite a obtenção de resultados com mais rapidez, uma vez que se conta já à partida com os reagentes prontos a serem utilizados.

1. Kit de extração de ADN com coluna de sílica

Para a obtenção de ADN de amostras tão variadas como sementes, plantas, alimentos, tecidos animais e micróbios pode ser utilizado um kit que se baseia no uso de colunas de sílica, juntamente com um buffer de lise e de união e a protease K. Este kit evita o uso de solventes orgânicos e o ADN isolado pode ser utilizado posteriormente para PCR, clonagem e sequenciação.

2. Kit de extração de ADN de amostras de sangue

O kit de extração WB (DNA Extractor® WB Kit) da Wako permite obter ADN genómico de amostras de sangue intactas. Este kit pode ser utilizado também em tecidos e culturas celulares obtendo-se ADN com elevado grau de pureza. A sua utilização baseia-se no uso de iodeto de sódio como agente caotrópico, juntamente com um surfactante não aniónico e a protease K.

3. Kit de extração de ADN para utilização em medicina forense

O kit de extração de ADN FM comercializado pela Wako (DNA Extractor® FM Kit), permite a obtenção de ADN de amostras para uso em medicina forense. Para cumprir as exigências das amostras que são requeridas nestes casos, criou-se um kit que funciona com uma quantidade de amostra reduzida, o ensaio é realizado num tubo para que não haja percas por transvasamento, não são utilizados solventes tóxicos para a solução e permite a realização de PCR para amplificação da amostra.

4. Kit de extração de ADN bacteriano

Existem no mercado diversos tipos de kits aptos para a extração de ADN de bactérias. Revela-se útil um kit que permite isolar o ADN bacteriano de diversos tipos de amostra e é especialmente eficaz para bactérias Gram positivas, já que a separação final se faz utilizando pequenos imanes. Este kit possibilita obter ADN proveniente de amostras humanas como urina, tecidos ou sangue, o que lhe confere uma grande aplicabilidade em medicina para diagnosticar infeções.

5. Kit de extração de ADN de amostras embebidas em parafina

Em muitas ocasiões, para conservar as amostras, estas são embebidas em parafina, protegendo-as do efeito oxidativo. Para isolar o ADN destas amostras, a Wako desenvolveu o kit de extração de ADN PS (DNA Isolator PS Kit). Com o kit PS evita-se a utilização de uma série de procedimentos demorados e que requerem muito cuidado para a obtenção de resultados fiáveis. À semelhança dos outros kits da Wako descritos anteriormente, este permite realizar a extração num único tubo.

Para a seleção do kit de extração de ADN conveniente a cada caso, deve ter-se em atenção o tipo de amostra, que deve ser compatível, a quantidade de ADN que se pretende isolar e os equipamentos que podem ser necessários, já que alguns kits requerem a utilização duma centrifugadora ou de equipamento capaz de originar vácuo, por exemplo. Uma vez analisados todos estes fatores, com certeza que, no mercado, encontraremos um kit que se adeque às nossas necessidades.

REAGENTES DE LABORATÓRIO PARA EXTRAÇÃO DNA

 Kit para extração de DNA TIS Kit para extração de DNA  Kit de extração de DNA SP
Kit para extração de DNA TIS Kit para extração de DNA Kit de extração de DNA SP

Lisa.jpg
Por: Lisa Komski Em: Produtos Wako